sábado, 13 de março de 2010

O Repetido Contraditório



Meu coração diz assim: “Persista, tente, não deixe isso tão forte e intenso que você está sentindo passar ”.
Minha mente diz: “Desista, evite ao máximo, fuja desse sentimento e desse desejo que só vai te fazer sofrer, e como você vai sofrer! Novamente vai chorar fortes lágrimas, e quem não garante que dessa vez não serão lágrimas de sangue?”
Ó maldito coração que me deixa sofrer! Membro que pulsa sangue para o resto do meu corpo e que me faz viver, mas que algumas vezes tenho impressão que me faz morrer...Morrer de sofrimento e desilusões!
Ó maldita mente que não quer me deixar ser um eterno apaixonado! Membro que me faz pensar e raciocinar, mas não quer me deixar pensar que tudo pode ser possível!
Quem devo seguir? Talvez seja mais correto encontrar o equilíbrio, mas em todos meus anos de vida nunca o encontrei! As vezes me pergunto se tal equilíbrio existe realmente ou está apenas em nossos desejos ou na boca daqueles que ainda não conheceram a plenitude de um sentimento intenso.
Saudade do nordeste! Saudade da Mônica e de sua turma! Mas da minha intensidade não terei saudade, pois ela continua presente!

4 comentários:

Dama Terrir disse...

A mente é carcereira do coração.Amei o texto!

FLORES, Ju disse...

Me identifiquei totalmente com esse texto. Adorei.
O triste é que o coração sempre vence. Malvado! Hahaha
Voltou com tudo, Bru. :*

Carla Ruthes disse...

O repetido contraditório. De músculo a ser que é. Que age e faz agir. Muitas vezes, como disse a Ju, comanda. E como tudo - ou quase tudo-, nessa vida se opõe no mínimo em dois... Nos resta somente escolher sermos 8 ou 80 ou desbravar o que existe entre isso.

Tayse Marques disse...

Bruno, eu o encontrei!!!!!!
Existe sim! E em breve você o encontrará também, paciência!!

Adorei... ♥